AgronegócioDestaques

Taxa sobre a produção de milho aumenta lista de problemas da agricultura no Maranhão

Representantes de órgãos do setor agro, como: FAEMA, Sindicatos de Produtores Rurais de Imperatriz, Balsas, Acailândia, Esperantinópolis, Aprosoja/MA e associações de produtores rurais participaram de uma reunião para discutir a lei sancionada pelo governador Flávio Dino que instituiu uma nova taxa de 3% sobre a soja, o milho, o milheto e o sorgo produzidos e transportados no Estado do Maranhão, passando a valer a partir de março de 2020.

Na reunião foram discutidos vários temas que afetam diretamente o custo e a logísitcaa para escoamento da produção enfrentando pela classe. O agricultor Jorge Salib, ex-presidente do Sindibalsas e José Carlos Oliveira de Paula, presidente da Aprosoja/MA, listaram alguns dos gargalos enfrentados pelos produtores rurais:

Problemas climáticos:

No estado a cada 10 safras pelo ao menos em quatro temos problemas com períodos de veranicos (estiagens) prolongadas que diminui a produtividade e deixa o agricultor descapitalizado.

Logística:

Estradas ruins aumentam o desperdício de grãos e encarecem o transporte da produção. Em diversas regiões os próprios agricultores tem que tirar do próprio bolso para melhorar as condições de tráfico das estradas.

Aumento do custo da produção e perda de produtividade na safra atual

Como o preço dos insumos agrícolas são atrelados ao dólar, na atual safra os agricultores já acumulam um aumento de 18% no custo da produção. Para cobrir esses custos os cálculos indicam que a produtividade teria que ser superior a 55 sacos por hectares algo que já está prejudicada devida a irregularidade de chuvas na região sul do Maranhão. A média da produtividade na safra 2018/2019 foi de 47,5 sacas por hectare.

Taxa de 3% sobre a produção de grãos

A classe produtora não aceita fazer esse pagamento. A lei foi uma medida muito infeliz do governo. Na reunião o pessoal se posicionou em não aceitar pagar essa contribuição. Vamos levar uma comissão para se reunir com o governador e tentar mudar essa taxação injusta e inoportuna para o momento.

O Maranhão se informa aqui

Agricultores dizem que não pagaram taxa de 3% sobre milho e soja no Maranhão

Sede do Sindicato de Produtores Rurais – Sindbalsas – foto: Emanuel Lemos

Estradas ruins, problemas de estiagem, taxa de contribuição e aumento no custo da produção dificultam a vida dos agricultores no Maranhão. #OMaranhaoSeInformaAqui

Deixe seu comentário
Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close