DestaquesPolicial

Mulher morre eletrocutada ao tocar em portão energizado de prédio em reforma

Uma ligação elétrica clandestina causou a morte na madrugada desta segunda-feira (24), em São Luís, de Maria de Fátima Boaes Pinheiro.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA), a vítima estava transitando pela Rua Parque 15 de Novembro, situada na área central da capital, quando levou a descarga elétrica após tocar no portão de um prédio que passa por uma reforma.

Por meio de uma nota enviada ao G1, a SSP informou que um vigia, que não teve a sua identidade revelada, foi preso em flagrante após admitir que ele havia eletrificado ilegalmente o portão e o tapume da obra, que são de zinco, com um material condutor de corrente elétrica.

O vigia admitiu ter feito a ligação ilegal, que foi encontrada pela polícia. Ele foi preso em flagrante e conduzido à delegacia.

Leia a íntegra da nota

“A polícia prendeu em flagrante, nesta segunda-feira (24), o vigia responsável pela ligação elétrica ilegal em um prédio na Rua Parque 15 de Novembro, fora do circuito de carnaval da Beira Mar, que levou à morte de uma mulher, identificada como Maria de Fátima Boaes Pinheiro. O prédio, da Junta Comercial, passa por reforma conduzida pelo Iphan, que contratou a empresa privada RG Verde. O vigia trabalha para essa empresa. O funcionário, que apresentava sintomas de embriaguez ao ser abordado pela polícia, eletrificou ilegalmente o portão e o tapume da obra, que são de zinco, um material condutor de corrente elétrica. O vigia admitiu ter feito a ligação ilegal, que foi encontrada pela polícia. Ele foi preso em flagrante e conduzido à delegacia”.

O Maranhão se informa aqui

Unibalsas lança 7 novos cursos de Pós-Graduação

Vítima transitava em uma rua quando levou a descarga elétrica após tocar no portão de um prédio que passa por uma reforma. Um vigia que confessou ter eletrificado o local foi preso. #OMaranhaoSeInformaAqui

Deixe seu comentário
Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close