ColunasDestaques

Nem sempre a sua internet é culpada pela lentidão!

Por quantas vezes você já ficou chateado pela lentidão de abrir aquele conteúdo que busca na internet? Pois é, por meio deste artigo vamos entender que sem sempre é culpa do seu provedor de internet, e que depende de vários fatores.

Quando vamos publicar algum conteúdo na internet (foto, vídeo ou música), necessariamente esse conteúdo precisa estar alocado em algum servidor, em algum lugar do mundo, que guarde essa informação. Quando nós, vamos acessar o app do Instagram, por exemplo, é feita uma requisição de acesso que parte do seu celular e vai até ao servidor que hospeda o Instagram em busca dessas informações. Só que tem um detalhe: a localização geográfica onde esse servidor está.

Fazendo uma pequena analogia, temos a seguinte situação: imagine que precise comprar um par de sapatos, e ele está disponível tanto aqui em Balsas como também em uma loja nos Estados Unidos. Agora você pode se perguntar, qual o mais rápido? Comprar aqui em Balsas ou pedir dos Estados Unidos? Logicamente é mais rápido comprar aqui, porque é muito mais perto. E nessa lógica funciona as requisições de acesso, quanto mais perto geograficamente o servidor se encontra da origem da requisição, mais rápida é a conexão.

Felizmente, não precisamos estar preocupados em qual local geográfico estão hospedadas as nossas informações do Instagram, por exemplo. Existem esforços mundiais para que isso aconteça, a estratégia é trazer o conteúdo concentrado nesses servidores para ficar mais perto dos usuários, agilizando assim a conexão mundial.

Um exemplo desses esforços são as redes de borda do Google, que é composta por datacenters, pontos de presença de borda e os nós de armazenamentos temporários. Esses nós de armazenamentos temporários, por exemplo, estão presentes em São Luís, Teresina, Imperatriz e Araguaína com a função de armazenar os conteúdos mais usados em nossa região nas aplicações do Google.

Além disso, esse mercado de distribuição de conteúdo está em crescente evolução, Segundo uma pesquisa de mercado realizada pela Research and Markets em 2017, a previsão é de aumento desse mercado é de 29,66% durante o período de 2017-2021. Ou seja, a perspectiva com o passar dos anos é o aumento na velocidade de acesso aos conteúdos na internet, devido à essas estratégias de distribuição de conteúdos.

E esse é apenas um ponto, que é crucial na velocidade no acesso aos conteúdos na internet, outros pontos que podem ser considerados é a qualidade do seu roteador, é saber quantas pessoas estão acessando sua rede wifi, é saber se o seu roteador tem a potência necessária para suportar a rede wifi, e também se sua conexão com o provedor é por fibra ou via rádio. Portanto, existe um mar de variáveis que fazem com que sua experiência com conexão com a internet seja a melhor possível ou a pior, mas sempre que puder solicite a ajuda do suporte técnico para que tire suas dúvidas quanto a qualidade da conexão.

O Maranhão se informa aqui

Guarda Municipal intensifica combate ao vandalismo e depredação de prédios público

Por Leonardo Miranda

Acadêmico do 8° Período de Sistemas de Informação – Unibalsas

CompTIA Cloud Essentials Certified

(Competências: Designer gráfico, Serviços em nuvem, Administração de Sistemas).

Qual a qualidade do roteador? Quantas pessoas estão acessando a rede wifi? O roteador tem a potência necessária para suportar a rede wifi? A conexão com o provedor é por fibra ou via rádio? #OMaranhaoSeInformaAqui

 

Deixe seu comentário
Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close