ColunasDestaquesEntrevistas

Em absoluto, meu nobre, em alta contrariedade eu me oponho!

O Dia do Advogado é comemorado anualmente em 11 de agosto. Esta data homenageia os profissionais responsáveis em representar os cidadãos perante a justiça.

Ser Advogado é uma honra. Com relação a isso, dúvidas não há – nenhuma sequer. Em sendo assim, tendo em vista a especialidade da data de comemoração do Dia do Advogado, qual seja, 11 de Agosto, coerente lembrar para a sociedade a relevância da profissão, o que se faz sem esquivar-se de ressaltar os deveres do causídico.

Nesse contexto, é de se dizer que a atuação conscienciosa do Advogado ao longo dos anos tem contribuído para o alcance de conquistas relevantes, notadamente as de caráter social, bem assim para a construção de uma sociedade pautada nos princípios alusivos à liberdade e à democracia.

A propósito, convém trazer a esta reflexão lições deixadas por advogados que se tornaram referência no que concerne à profissão cidadã. Rui Barbosa, patrono dos Advogados Brasileiros, com bastante propriedade ensinou: “Onde for apurado um grão, que seja, de verdadeiro direito, não regatear ao atribulado o consolo do amparo judicial.” Outrossim, Evandro Lins e Silva “(…) não escolho causas para defender alguém”. Eduardo Couture também ensinou – aliás, no pensar desta patrona, a arte de advogar está intimamente relacionada com a do ensino. No último mandamento dos Advogados asseverou, com conhecimento de causa, o distinto Advogado: “Ama a tua profissão”. A título de enriquecimento, convém aduzir que a sabedoria popular orienta a não retirar as estacas deixadas pelos antigos.

Nesse raciocínio, vale ressaltar a honrosa missão social que a profissão atrai para si, bem como a indispensabilidade da atuação do Advogado para concretização da justiça. Para tanto, e para zelar pela dignidade e prestígio da profissão, se faz necessário que o Advogado proceda com ética e coragem, bem assim que esteja constantemente se aprimorando não apenas no aspecto técnico, também humano.

Além disso, pertine que seja perseverante na busca pela verdade, determinado na luta pela justiça e, ainda, o que é muito importante, que seja apaixonado pela profissão. Que goste de ser Advogado, de sentir o aroma do cafezinho rotineiramente, de se sentir abraçado pelos órgãos públicos, de respirar o ar jurídico, de ler e estar sempre aprendendo por mais que estude todos os dias. Realizar o seu ministério como a ave do texto “Fazer trinta anos, de Affonso Romano de Sant`Anna”, que “canta, não para se denunciar, senão para amanhecer.”

Trata-se, portanto, de profissão por demais valorosa, especialmente pelo seu elevado alcance social e imprescindibilidade na realização da justiça.

“Em absoluto”, representa a convicção da verdade inseparável do espírito firme do causídico. “Meu nobre”, a fineza no trato, inerente ao profissional comprometido com a luta pela justiça. “Em alta contrariedade eu me oponho!”, a repulsa aos valores avessos ao Estado Democrático de Direito e à liberdade. Assentados, pois, confortavelmente, os deveres primordiais do Advogado: verdade, justiça e direito, estes três.

(Texto original publicado no Jornal O DIA, Teresina-PI, em 28/08/2014).

Drª Erica de Sousa Costa, Advogada,

Drª Erica de Sousa Costa, Advogada, pós graduanda em Gestão Pública pela UFMA.

O Dia do Advogado é comemorado anualmente em 11 de agosto.

Esta data homenageia os profissionais responsáveis em representar os cidadãos perante a justiça.

O Direito é a ciência das normas que regulam as relações entre os indivíduos na sociedade, e quando existe uma situação fora dessas normas, entra o trabalho do advogado, que é o de nortear e representar clientes em qualquer instância, juízo ou tribunal.

Deixe seu comentário
Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close