Colunas

Coluna de Fé – O que realmente é importante em sua vida?

O registro bíblico encontrado em I Coríntios 13 é o mais importante escrito literário sobre o amor de todos os tempos. “Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine. Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência; ainda que eu tenha tamanha fé, a ponto de transportar montes, se não tiver amor, nada serei. E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado,(se doar os seus órgãos, coração, fígado, pulmões, rins, córneas e etc.) se não tiver amor, nada disso me aproveitará.” (I Co 13:1-3) Não importa o que eu diga creia ou faça; sem amor estou arruinado.

MARTIM LUTTER KING JR – Pastor, negro americano, líder na luta contra a segregação racial; assim definiu o Amor: “é uma ação consciente, criativa e incondicional, uma atitude uma orientação de caráter que determina a relação da pessoa para o mundo como um todo e não apenas para um único objeto de amor”. Líder na luta contra a segregação racial adotou os ideais de que o amor é a arma mais poderosa do mundo. A linguagem do Reino de Deus é o amor, com ele podemos destruir o reino das trevas. A mudança moral não pode ser alcançada por meios imorais. A cruz que carregaremos precede a coroa que usaremos.

O amor impede que o oprimido se torne um espelho do opressor. LUTER KING precisava jejuar vários dias para alcançar a condição espiritual de perdoar os seus opressores. Explicou amamos os homens não porque gostamos deles ou seus modos nos atraem, ou porque possuem alguma fagulha Divina, amamos todos os homens porque Deus os ama. O AMOR é muito superior ao ódio; Ódio e amargura jamais poderão curar a doença do medo, só o AMOR pode fazer isto. O ódio paralisa a vida o AMOR a liberta; o ódio confunde a vida, o AMOR a harmoniza; o ódio escurece a vida, o AMOR a ilumina.

A Lição mais importante que Deus quer que aprendamos na terra é como amar. É quando amamos que nos tornamos mais parecidos com Ele. “Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros. (Jo 13:34-35) Jesus estabeleceu um novo padrão para o amor. Como crstãos não temos que amar o nosso próximo como a nós mesmo; mas amar o próximo (Cônjuge, irmãos, pais, amigos, lideres, semelhantes) como Cristo amou.

É na Família que aprendemos a amar“Mas, se alguém não cuida dos seus, em especial dos da sua família, tem negado a fé, e é pior que um incrédulo”. (I Tm 5:8)
Deus como Pai nos educa dando nos responsabilidades Familiares, e a principal é a pratica de nos amarmos uns aos outros.

Como aprendemos a amar? “Afia-se o ferro com o ferro; assim o homem afia o rosto do seu amigo”. (Pv 27:17) O amor não pode ser aprendido solitariamente. Pessoas irritantes, imperfeitas e frustrantes são elas que Deus vai usar para nos ensinar a amar. Não escolhemos a família que nascemos nela, Deus certamente nos deu a melhor família que ele poderia nos dar. Nossos irmãos são nossos irmãos, gostamos ou não deles.

Um dos equívocos é achar que amar significa viver sem conflitos; Pois amar é a capacidade de solucionar os conflitos através do amor.

Substitua a palavra amor por seu nome no texto de I Coríntios 13:4-7
“O ………………… é paciente, é benigno; ………………… não arde em ciúmes, o …….. …… …. não se ufana, ………………… não se ensoberbece, ………………… não se conduz …………………….. inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; ………………… tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” Isso é verdade em sua vida?

A Paciência é a principal forma de expressão do amor (I Corintios 13:4). A Paciência não é ingênua, não ignora o mau comportamento. Ela escuta, espera. É assim que Deus nos trata e assim devemos tratar os outros. A paciência está sempre atrelada a compreensão. Antes de estourar ouça. Antes de desligar sintonize. Antes de tudo o amor é paciente.

O amor é bondoso – bondade é acima de tudo um ato de graça. O poder de Cristo curou a saúde da mulher do fluxo de sangue; mas a bondade restaurou a dignidade dela.

O AMOR põe o ente amado antes de si mesmo.
 Sua alma era mais importante que o sangue dele (de Jesus). Sua vida eterna era mais importante que a vida terrena dele (de Jesus). Por isso Cristo abriu mão do que era dele, para você ter o que é seu.

As escolhas que Cristo fez por amor: trocou o assento a destra do Trono do Pai, por um estabulo sujo; trocou a adoração de anjos pela companhia de assassinos, pecadores, prostitutas; trocou o poder de sustentar o universo na palma da mão, para ficar no ventre de uma virgem.

Os relacionamentos e não as realizações: adquirir bens, ser promovido no emprego, não são o que mais importa na vida. Portanto devemos nos dedicar a Família (aos relacionamentos). As Pessoas ao chegarem no limite da vida, no leito de morte não pedem para trazer seus diplomas, suas medalhas de honra, ou mesmo o extrato de suas contas bancárias. Quando a vida está no fim as pessoas não se cercam de objetos, mais querem em torno de si pessoas que amam e com as quais mantém relacionamentos.

No século vindouro a fé cederá lugar para a visão “Porque, agora, vemos como em espelho, obscuramente; então, veremos face a face. Agora, conheço em parte; então, conhecerei como também sou conhecido. (I Co 13:12) “a esperança se tornará experiência porque na esperança fomos salvos. Ora, a esperança que se vê não é esperança; pois o que alguém vê, como o espera?”

(Rm 8:24) Só o amor é eterno, pois Deus é amor (I Jo 4:8). A essência da família não é o que fazemos ou proporcionamos as pessoas, mas quanto damos de nós mesmos, alguns dizem eu não entendo minha mulher e meus filhos, eles tem tudo que eu posso dar, o que mais eles querem. Eles querem você, seus olhos, sua atenção, seus ouvidos, sua presença, seu interesse, seu tempo – nada pode substituir isso.

O verdadeiro amor exige acima de tudo compromisso, promessa e fidelidade, por tanto o amor não pode ser livre. Dizer que ama sem compromisso, não é amor, diante de qualquer dificuldade já para: pode até ser admiração necessidade ou desejo, mais nunca será amor.

Publicado por Emanuel Lemos, Jornalista, Teólogo e Pastor em Coluna de Fé – Diário de Balsas

Deixe seu comentário
Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close