ColunasDestaques

Tratamento da covid-19 usado em Floriano é sucesso, diz Ministra dos Direitos Humanos 

A ministra Damares Alves esteve em Floriano, Sul do Piauí, nesta quinta-feira (14/05), para conhecer o protocolo médico que tem sido aplicado naquela cidade no combate à Covid-19. 

“Tivemos uma reunião com a equipe médica, onde foi apresentado para o nosso Ministério o protocolo de enfrentamento à Covid-19 e constatamos o sucesso que tem sido alcançado aqui e saímos impactados com o que vimos. Estamos levando oficialmente esse protocolo para que ele seja aplicado em todo o Brasil”, ressaltou Damares Alves durante coletiva de imprensa.

TRATAMENTO: O tratamento, no entanto, não utiliza apenas cloroquina. Chamado de “tratamento precoce”, cuida das pessoas ainda nos primeiros dias dos sintomas, por mais simples que seja.

O tratamento é dividido em duas fases. A fase inicial dos sintomas, como febre, dores de cabeça, dores nos músculo, tosse que não passam com paracetamol é a falta do olfato, sentir o cheiro e paladar, sentir sabor dos alimentos; se tiver com dois dias de sintoma, se inicia o tratamento precoce, com uso da hidroxocloroquina ou a cloroquina com azitromicina. Esse tratamento dura cinco dias. Passada essa fase, não passando os sintomas o paciente é encaminhado para a segunda fase, que é a hospitalar.

Essa fase é chamada de “pulsoterapia com corticoides” e teria feito com o Hospital Tibério Nunes, zerasse o número de pessoas que estavam com a doença.

Após a segunda semana, não melhorando, nessa fase, adotamos um tratamento que foi usado na Espanha, que a doutora Marina Bucar trouxe para Floriano. É a pulsoterapia com corticoides. É uma fase inflamatória que pode causar uma destruição do pulmão. Uma vez se aplicando essa medicação nesta fase, ocorre uma desinflamação e a melhora rápida clínica dos pacientes. Os em pacientes que fazem o tratamento tem obtido sucesso. Pessoas que tinham entre 50% a 70% dos pulmões comprometidos conseguiram melhorar e receber alta.

COMPROVAÇÃO CIENTÍFICA: A ministra criticou ainda aqueles que insistem em dizer que o uso da cloroquina não tem comprovação científica. Segundo Damares Alves, há “milhares de páginas escritas por cientistas do mundo inteiro” que comprovam a eficácia do remédio.

“O que mais querem? Que desça um anjo do céu para dizer que o remédio dá certo? São milhares de cientistas atestando. Os médicos do mundo inteiro atestando. O que mais vocês querem? Alguma coisa tem que ser feita”, pontuou a ministra ao elogiar o prefeito de Floriano, Joel Rodrigues (Progressistas), que “decidiu dar remédio ao invés de cavar covas”, completou Damares. 

O Maranhão se informa aqui – Sebrae e TCE lançam cartilha para estimular prefeitos maranhenses a comprar dos pequenos negócios 

O protocolo alcançou resultados relevantes é dividido em duas fases, sendo a primeira com 5 dias e a segunda chamada de “pulsoterapia com corticoides” #OMaranhaoSeInformaAqui

Fonte: Blog Fala Piaui.

Deixe seu comentário
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close